29/06/2020 às 15h49min - Atualizada em 29/06/2020 às 15h49min

Novo mapeamento mostra que o número de casos de coronavírus nas cidades do interior está se intensificando e em pleno avanço

Esta é a sexta fase do levantamento realizado pelo Instituto Federal Sul de Minas, campus Poços de Caldas.

Mapeamento que revela como a doença está se espalhando é realizado por pesquisadores do IFSULDEMINAS
Um novo mapeamento realizado pelo Instituto Federal Sul de Minas revela que o movimento de interiorização do coronavírus se intensificou e está em pleno avanço na região. A pesquisa é realizada por representantes do Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental (GEPLAN) que reúne professores do Instituto e membros de outros órgãos, como IBGE e universidades. O GEPLAN colheu dados da forma como a doença vem se espalhando a partir do número de casos oficialmente registrados.
Essa é sexta fase da pesquisa que começou no dia 06 de março. Nesta fase, foram utilizadas as bases de dados dos primeiros casos da Covid-19 em cada município dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, determinada pelo IBGE como região Sul/Sudoeste de Minas. A relação dos dados coletados mostra que o padrão de disseminação de casos pelos eixos rodoviários se mantém. O que se mapeou agora é a forma como a doença vem se expandindo, que revela um aumento na intensidade da interiorização dos casos.
De acordo com os primeiros mapeamentos, o coronavírus se espalhou pelas principais rodovias no Sul de Minas. Com a continuidade dos levantamentos, os pesquisadores identificaram que na medida em que os casos crescem no território estudado, a Covid-19 tende a se estabelecer em mais cidades.
O estudo revela que o coronavírus se espalhou primeiro nas cidades que são cortadas pelas principais rodovias do estado. Em um outro estágio, a doença passou a ser distribuída pelas cidades menores com destaque para os municípios quem tem maior ligação com aqueles de níveis hierárquicos superiores como Poços de Caldas, Pouso Alegre, Varginha, Passos e Alfenas, que são também as cidades que registram o maior número de casos. 
Os dados levantados pelo GEPLAN também demonstram que os eixos rodoviários federais seriam os maiores vetores de contaminação da Covid-19 no estado de Minas Gerais. E que depois do grande contágio nas capitais e cidades médias, é possível identificar que o coronavírus vem se espalhando de maneira contundente pelas cidades com população entre 10 e 20 mil habitantes, já que de acordo com o levantamento, 78% dos municípios no Sul de Minas com essa faixa populacional já registraram casos de coronavírus.  
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »